Quando o Street View foi lançado, virou mania na internet procurar situações curiosas nas fotos tiradas pelo Google. Agora, o site Urbanias abre espaço para que os usuários apontem problemas na cidade com o uso da ferramenta, como excesso de lixo na calçada, buracos, falta de asfalto, de semáforo, terrenos públicos abandonados, entre outros.

O mecanismo é simples: o internauta posta uma breve descrição do que acontece, coloca o endereço do local e, finalizado o cadastro, é automaticamente gerada uma página com a reclamação e a imagem da rua onde está o problema. Em seguida, a demanda é encaminhada para o órgão público responsável, para que seja apontada uma solução.

Antes mesmo desta integração, alguns usuários já copiavam telas do Street View e postavam no Urbanias. Junto com o texto, o internauta também pode postar fotos e vídeos para relatar a necessidade de ajuda do governo.


Todas as demandas postadas no site, incluindo as mais antigas, contam com a ferramenta. Para conferir alguns exemplos, acesse os links abaixo:

http://www.urbanias.com.br/VisualizarTopico.aspx?tema=3&topico=675

http://www.urbanias.com.br/VisualizarTopico.aspx?tema=3&topico=638
| edit post

Urbanias na Gazeta

Postado em 21.10.10 por Ana Krepp | 0 comentários

Na última terça-feira, a reportagem do Jornal da Gazeta esteve na redação do Urbanias acompanhando as funções e o ritmo de trabalho aqui do pessoal. A gravação foi ao ar no mesmo dia na TV Gazeta, canal 11 da tv aberta. Se você perdeu ou quer rever, pode conferir aqui a reportagem completa!


video
| edit post


Notícias curtas, como o seu tempo, de 25 de setembro a 1 de outubro, você lê agora, no clipping do Urbanias!



O prefeito GIlberto Kassab autorizou o uso de R$ 70 mi em obras sem licitação na região do Jardim Pantanal, velho foco de problemas com as enchentes. A empresa contratada para as obras foi a construtora Queiroz Galvão. O governo acredita que o caráter emergencial anula a ilegalidade do procedimento.

---

Através de um cadastro no DSV, caminhões que transportam alimentos, mudanças ou material de construção, estarão liberados para trafegar na marginal Pinheiros e avenida dos Bandeirantes entre 9h e 16h. Para esse tipo de veículo e também para os ônibus, à partir do dia 13 de outubro, a velocidade máxima permitida na pista expressa da marginal Pinheiros será de 70km/h e não mais 90km/h.

---

Ministério Público Estadual registra queixas de passageiros do Metrô que presenciaram trens passando por cima dos animais que estavam nos trilhos. Funcionários contam que a ordem do Centro de Controle Operacional é passar por cima, ao invés de mandarem outro funcionário retirar os animais da via.

---

No último dia 27, foi assinado o contrato que prevê o início da construção de uma bora do Metrô que levará os passageiros de Cidade Tiradentes ao centro. A previsão para entrega da estação é 2014.

---

Consta, na realização do orçamento de 2011 da gestão Kassab, um reajuste no valor da passagem de ônibus, de R$ 2,70 para R$ 2,90, o que representa aumento de 7,4%.

---

Apesar do alto número de feridos e mortos por quedas de árvores em São Paulo, as solicitações para poda de árvores na cidade têm levado um ano em média para serem atendidos. O governo atesta que a autorização de poda não é simples, pois envolve profissionais de diversas áreas em estudos sobre cada caso.

---

Devido ao crescente número de roubos a lojas de shopping, os representantes dos centros de compras solicitaram à PM uma delegacia especializada na investigação dos crimes que o acometem.

---

As estações Vila Prudente e Tamanduateí do metrô tiveram seus horários ampliados para 8h30 e 17h.

---

O prolongamento da Jacú-Pêssego, que ligara as rodovias Presidente Dutra e Ayrton Senna ao trecho sul do Rodoanel e ao ABC paulista, deveria ter sido aberto nessa sexta, dia 1 de outubro. A obra está inacabada e parece urgir no relógio das eleições.

| edit post

Quer saber o que aconteceu na sua cidade na última semana? O Urbanias resumiu as principais notícias de 18 a 24 de setembro e você confere a seguir!



Extintores e hidrantes são os materiais que mais estão em falta nos túneis da cidade. Nenhum dos 17 túneis possui aparelhagem de segurança completa. A prefeitura, responsável pela manutenção, informou que a CET monitora os locais e está preparada para possíveis ocorrências.

---

O Tribunal de Justiça de São Paulo conseguiu manter a decisão de proibir que eventos não esportivos sejam realizados no Pacaembú. O pedido veio da assossiação dos moradores do bairro e é contestada pela prefeitura.

---

Abandono dos piscinões de São Paulo tem resultado em montes de lixo espalhados em 8 de 12 deles. A falta de segurança tem levado jovens dependentes químicos a se drogarem nesses espaços.

---

Para melhor estabelecer a tentativa de que os veículos pesados passem a trafegar pelo Rodoanel, o prefeito Gilberto Kassab autorizou a ampliação da restrição do tráfego de caminhões na região do Morumbi. A medida começa a vigorar na próxima segunda-feira e deve funcionar com os parâmetros da restrição nas marginais.

---

Cerca de 150 mil pessoas sofreram com a paralisão por duas horas dos trens da linha 3-vermelha do metrô na última terça-feira.

---

O Parque da Água Branca ganhou nova iluminação e terá seu horário de funcionamento estendido de 6h às 22h.

---

O Dia Mundial Sem Carro, comemorado na última quarta-feira, não foi suficiente para que os índices de lentidão no trânsito abaixassem. Pela manhã, às 9h, o trânsito somava 73 km de lentidão, e à noite, às 19h, 111km.

---

Entulhos e restos de materiais de construção têm sido destinado em maior número aos ecopontos cadastrados pela prefeitura. É que a multa é de R$ 12 mil para quem descartar esse tipo de lixo em local inapropriado.

---

Moradores do bairro do Morumbi são contra a construção do monotrilho na região e estão se organizando para pedir a construção do metrô que era previsto entre as obras da Copa.
| edit post

As notícias de 11 a 17 de setembro você lê aqui, no Blog do Urbanias!

Ação de moradores de um prédio na Praça João Mendes, no centro, levou à retirada, pelo Superior Tribunal de Justiça, de camelôs da região central da cidade. A prefeitura recorreu à medida, que por sua vez, possibilita que novas ações sejam movidas por moradores que se sintam incomodados com a vizinha repleta de vendedores ambulantes.

---

A CET autorizou projeto de moradores de bairros nobres da região do Morumbi e Ibirapuera para a construção de obstáculos nas ruas desses bairros, para que a passagem de carros seja dificultada e os bairros, que são prioritariamente residenciais, não sofram com o tráfego intenso. A reforma será custeada pelos próprios moradores.

---

Os moradores do bairro Campo Belo, próximo ao aeroporto de Congonhas, têm recebido inúmeras propostas para vender suas casas, pois ali serão construídos inúmeros prédios para o que seria a "Manhatann" brasileira. Já se pode perceber as ações de empresários e construtoras interessadas: as ruas estão empoeiradas e cheirando a cimento.

---

O Morumbi passou a receber tráfego intenso de caminhões depois que a circulação desses foi proibida na avenida dos Bandeirantes e marginal Pinheiros. Com isso, a CET estuda proibir o uso das vias do bairro por veículos pesados.

---

2.423 multas aplicadas de 27 de março a 16 de julho por agentes de trânsito na marginal Tietê, serão canceladas em razão da precária sinalização da via no período.

---

No próximo sábado, dia 18, deverá ser inaugurada a estação Tamanduateí do metrô. A obra da linha 2-verde havia sido prometida para março desse ano.

---

Os semáfaros da cidade receberam manutenção, nos últimos dois meses, da própria CET, que só voltou a firmar contrato com uma empresa responsável por isso na última semana
| edit post


Ontem, a temperatura chegou a 30 graus, a umidade atingiu 29% e quase todos os bairros da cidade apresentaram qualidade do ar ruim.
Depois de semanas sem chuva, os índices de umidade e de qualidade do ar passaram a fazer parte do noticiário diário e das preocupações dos paulistanos, que querem saber quando poderão respirar melhor. Para entender melhor quais são os modos de controle e medição, o Urbanias conversou com Carlos Eduardo Komatsu, gerente de Qualidade Ambiental da CETESB.








Quais parâmetros são utilizados na medição da qualidade do ar em SP?

A medição sistemática da qualidade do ar é restrita a um número de poluentes, definidos em função de sua importância e dos recursos disponíveis para seu acompanhamento. O grupo de poluentes que servem como indicadores de qualidade do ar, adotados universalmente e que foram escolhidos em razão da freqüência de ocorrência e de seus efeitos adversos, são:
Material Particulado (MP); Dióxido de Enxofre (SO2); Monóxido de Carbono (CO); Ozônio (O3); Óxidos de Nitrogênio (NOx). No caso do material particulado deve-se observar que o monitoramento inclui as partículas totais em suspensão, partículas inaláveis, partículas inaláveis finas e fumaça.
Além disso, existem outros parâmetros avaliados pela CETESB, em alguns estudos específicos, como por exemplo: Chumbo, Aldeídos, Fluoretos, Sulfeto de hidrogênio, etc.

Há atualizações constantes desses parâmetros? Qual foi a última atualização?

Os padrões nacionais foram estabelecidos pelo IBAMA - Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e aprovados pelo CONAMA - Conselho Nacional de Meio Ambiente, por meio da Resolução CONAMA 03 de 1990. Atualmente, no Estado de São Paulo, existe um grupo interinstitucional coordenado pela Secretaria de Meio Ambiente e Secretaria da Saúde com participação de representantes da universidade, setor produtivo, transportes, entre outros, que está discutindo as recomendações da Organização Mundial de Saúde visando à revisão dos padrões atuais com a perspectiva de finalização dos trabalhos neste ano.


Há diferença entre o valor das medições de SP em relação às cidades européias, por exemplo?

Os padrões nacionais de qualidade do ar são, para a maioria dos parâmetros, idênticos aos padrões americanos. No caso dos padrões europeus, embora estes sejam mais restritivos, são admitidos vários dias de ultrapassagem ao longo do ano, como por exemplo: o padrão diário de partículas inaláveis que pode ser excedido 35 vezes no ano.


Com a adoção de níveis mais severos de medição seria possível dizer que a qualidade do ar é adequada ou entraríamos em alerta mais frequentemente?

Caso os padrões de qualidade do ar sejam mais restritivos é natural que tenhamos mais ultrapassagens do nível considerado adequado. Neste sentido deve-se esclarecer que a alteração dos padrões não implica na redução dos níveis de concentração dos poluentes, mas na modificação da escala com que as concentrações são comparadas. As reduções efetivas na concentração dos poluentes dependem dos programas de controle de emissões que vêm sendo aplicados e que resultaram em níveis menores de poluição em relação à década de 80 e 90.


Como o cidadão pode se proteger da exposição à baixa qualidade do ar?

A CETESB em conjunto com a área de saúde elaborou uma série de recomendações à população quando as concentrações de poluentes atingirem determinados níveis de concentração. Essas recomendações podem ser consultadas no site da CETESB.
| edit post

Notícias curtas, como o seu tempo

Postado em 10.9.10 por Ana Krepp | 0 comentários



As notícias da semana de 4 a 10 de setembro, em formato prático e reduzido, você lê aqui no clipping do Urbanias!



A partir de janeiro, os caminhões estarão proibídos de circular nas avenidas Salim Farah Maluf, Luiz Inácio de Anhaia Melo e do Estado. A medida entrará em vigor assim que as obras de expansão da Avenida Jacú pêssego estiver concluída.

---

Com obra orçada em R$ 1,7 milhão, o Parque Villa-Lobos ganhará, até o final de setembro, um orquidário que oferecerá oficinas e informações sobre orquídeas e uma ponte de acesso à estação da CPTM, que custou R$ 3 milhões e ainda não tem data de entrega.

---

O Sesc reinaugura, em dezembro, a unidade Belenzinho, fechada desde 2008 para reforma dos aparelhos de ginástica, quadras, teatro, etc.

---

Na segunda-feira, dia 6, PMs passaram a multar os motoristas que desrespeitarem a lei do uso de cadeirinha para transportar crianças com até 7 anos e meio de idade.

---

Pelos próximos cinco meses, os visitantes que costumam praticar corrida no Parque da Acliamação continuarão a ter problemas com a interdição de alguns espaços do parque para a reforma do lago. O valor da reforma é de R$ 600 mil.

---

Parâmetros utilizados pela Cetesb para medir a qualidade do ar em SP está abaixo dos padrões usados como base no resto do mundo. Os índices alcançados na capital paulista seriam inconcebíveis nos EUA e Europa.

---

Desde a última quinta-feira, dia 9, a Rodovia Fernão Dias passou a cobrar mais um pedágio, na altura de Mairiporã, no valor de R$ 1,10 para carros.

---


Em vistoria na Marginal Tietê, o Ministério Público encontrou 53 falhas nas sinalizações da via. A Dersa deverá pagar multa que gira em torno de R$ 1 milhão, a depender do número de dias que as irregularidades continuarem a existir.
| edit post
Nesta semana, recebemos um e-mail de uma usuária que trabalha em uma loteria, onde todos os dias uma grande quantidade de papel é descartada . Lá não passa o caminhão de lixo que recolhe materias recicláveis: tudo acaba sendo levado pela coleta normal e vai parar em aterros. Como mudar isso? Há como solicitar junto à Prefeitura que seja feito o recolhimento diferenciado?

A Secretaria de Serviços respondeu que sim. Caso o endereço não seja contemplado pela coleta seletiva (veja a lista aqui), o interessado deve ligar para a concessionária que atende sua região (Loga - 0800-770-1111, ou Ecourbis - 0800-772-7979) e consultar a possibilidade. Outra opção é procurar as cooperativas mais próximas, e solicitar diretamente a retirada dos materiais. Os endereços e telefones estão publicados aqui.

Veja também a conversa completa entre a usuária e o governo. No Urbanias. você faz a cidade!


| edit post

Barra Funda vai virar bairro residencial

Postado em 27.8.10 por Ana Krepp | 0 comentários


As principais notícias da cidade de São Paulo entre 21 e 27 de agosto você confere no Blog do Urbanias!

Na segunda-feira, foi inaugurada a estação Vila Prudente - linha 2 verde do metrô, que deverá atender a cerca de 66 mil pessoas por dia. O horário reduzido, entre 9h30 e 15h, testará a funcionalidade e a capacidade da estação que levará o passageiro da Avenida Paulista para a Avenida Anhaia Mello ou vice-versa em 19 minutos.

---

O Parque do Ibirapuera ganhou de aniversário a reabertura do Planetarário que estava fechado há 15 dias. O motivo do fechamento do lugar era o projetor comprado há quatro anos que estava quebrado. O conserto custou R$ 5.000,00.

---

No próximo verão, é possível que a cidade sofra novamente com as enchentes. Dos dez piscinões planejados pela Prefeitura, nenhum sariá do papel até o início da estação mais quente do ano. O piscinão de São Matheus é o que está mais próximo do fim das obras e tem previsão de inauguração somente para 2011. A conservação dos 19 piscinões municipais já existentes também está problemática. Estão vigentes contratos temporários que vencerão até setembro, antes da aprovação de licitação para limpeza aberta em junho.

---

Um carro que passava por debaixo do túnel São Gabriel teve perda total após ser atingido por um pedaço de teto do túnel que caiu na via. O túnel ficou interditado por um dia e foi reaberto antes da vistoria que a Prefeitura disse que irá realizar.

---

O governo do Estado alugou, por 48 meses e a um valor mensal de R$ R$ 236,7 mil, um prédio que receberia a Secretaria de Economia e Planejamento durante a obra de sua sede atual que terá duração de apenas 18 meses. O Ministério Público de São Paulo abriu inquérito para investigar a decisão.

---

Foi decretado, pela Defesa Civil, estado de alerta em decorrência do ar seco. A massa de ar quente e seco está na cidade há quase dez dias e deverá se estender até a próxima semana, pelo menos. Para evitar maiores problemas de saúde, recomenda-se baixar a frequência de atividades físicas e manter baldes com água e toalhas úmidas nos ambientes fechados.

---

Área verde na zona leste está ameaçada de ser retirada em 50% de sua área total natural. Os moradores da Vila Ema estão se mobilizando e, com mais de 1500 assinaturas. O projeto que vai contra a vontade dos moradores está em análise na Secretaria do Verde e do Meio Ambiente.

---

Uma área de 345,6 mil m2 será desapropriada na Barra Funda. No meio dessas desapropriações estão velhos galpões e fábricas da região. A medida é parte de um plano da prefeitura para transformar o bairro em residencial e prevê a chegada de 60 mil moradores.
Moradores da Rua Turiaçu em Perdizes pretendem encaminhar um pedido à Prefeitura para que suas casas não entrem na rota do plano de expansão.

---

Na próxima quinta-feira, dia 2, os caminhões que circularem pela marginal Pinheiros, avenida dos Bandeirantes e avenida Jornalista Roberto Marinho entre 5h e 21h serão multados. Durante os sábados, a restrição acontece entre 10h e 14h.
| edit post

Os cartazes estão de volta

Postado em 25.8.10 por Rafael Balago | 0 comentários


Por Cristiano Maciel

Não temos mais dúvidas. As regras da lei Cidade Limpa não valem durante o período eleitoral. A maciça divulgação de propagandas eleitorais está na ordem do dia em todas as manhãs nas padarias e feiras da cidade de São Paulo.

A novidade desta eleição são os cavaletes móveis posicionados em vias de grande circulação. Praças e canteiros arborizados estão competindo espaço com rostos esbanjando sorrisos.

Como todos sabem, vigora na capital paulista a lei nº 14223/2006 - conhecida como Cidade Limpa - que regula a veiculação de peças publicitárias expostas na paisagem urbana da cidade.

Porém, esta importante ferramenta para controlar a poluição visual ganhou uma nova versão para este momento no qual vivenciamos- o período eleitoral. Os temidos outdoors continuam proibidos, assim como os luminosos gigantes e as faixas com letreiros desproporcionais.

Entorpece os nossos olhos o fato da propaganda eleitoral ser considerada um anúncio especial, regulado por uma lei Federal. Esta lei- a Eleitoral- determina como as propagandas dos candidatos e, seus respectivos partidos, podem ser realizadas nas cidades.

Dessa forma, todos os candidatos podem utilizar recursos visuais que a lei Cidade Limpa baniu. Desqualificando, assim, a solução, apoiada pela maioria da população, contra a poluição visual na cidade de São Paulo.

Poucos foram os protestos contra a liberdade condicional que os candidatos receberam para sujar as ruas da cidade. De maneira conclusiva, o Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo, considerou que a lei Cidade Limpa não poderia impedir a veiculação de peças publicitárias eleitorais na cidade de São Paulo.

Leviano pensar que a lei Cidade Limpa limita a liberdade de expressão e o uso de ferramentas de sedução pelas empresas de mídia. O propósito é organizar a utilização do espaço, seja público ou privado, nas mais variadas formas de apresentar um produto ou, no caso, um candidato à cargo público.

Um dos argumentos dos candidatos, principalmente deputados estaduais e federais, é que essa "licença para sujar São Paulo" é a única forma de competir nas mesmas condições em todos os redutos eleitorais, visto que restrições à propaganda não é uma norma em todo o estado.

Apesar de muitas reclamações sobre a poluição visual, na defesa desta ferramenta de divulgação está a manutenção do regime democrático, que não pode prescindir dos meios de comunicação de massa para aproximar os eleitores dos candidatos. Lembram-se dos sorrisos? Eles precisam se apresentar de alguma forma.

Cabe aos fiscais da prefeitura preservarem um mínimo de conforto aos pedestres e disciplinar uma convivência, evitando tropeços de pessoas e placas neste período na cidade.

Por sorte, voltaremos a ter uma cidade limpa após as eleições e caberá às autoridades públicas do município exercer o seu poder de polícia para aplicar multas e contribuir para o restauro da paisagem na cidade.

--------------------------

Confira outros textos de especialistas sobre a cidade aqui.

| edit post

Urbanias Extra começa pra valer

Postado em 24.8.10 por Rafael Balago | 0 comentários

Na última sexta-feira, dia 20, o auditório das Faculdades Integradas Rio Branco na Lapa ficou lotado de alunos interessados em conhecer mais sobre o Urbanias Extra. A Rio Branco foi a primeira instituição a fechar convênio com o Urbanias, e os alunos que participarem do projeto ganharão 4 horas para cada reclamação cadastrada.

A iniciativa tem ainda mais significado para os alunos de jornalismo, já que cada problema da cidade é uma oportunidade de apresentar uma notícia, seja através de um texto breve, uma foto precisa ou um vídeo. Depois da apresentação, a equipe do Urbanias foi chamada pra participar de uma aula do terceiro semestre de jornalismo, que trabalha a cobertura dos problemas locais.


Outras universidades que queiram se conveniar ao Urbanias podem entrar em contato através do endereço extra@urbanias.com.br. Saiba mais sobre a iniciativa aqui.

| edit post

USP emprestará bicicletas gratuitamente

Postado em 20.8.10 por Ana Krepp | 0 comentários






As notícias de 14 a 20 de agosto você lê no blog do Urbanias!


Projeto de monotrilho que ligará o aeroporto de Congonhas ao Morumbi e ao Jabaquara, prevê desapropriação de uma área equivalente a 132 mil m2, superior a 18 campos de futebol. Segundo estudos do Metrô, a linha transportará 200 mil usuários por dia.

---

Até o início de 2011, a USP pretende oferecer gratuitamente o empréstimo de bicicletas para serem usadas por todo o campus. A Universidade procura patrocínio para o projeto que custará em torno de R$ 500 mil.

---

Em época de eleição, é bom lembrar que tanto os governos do PSDB quanto os do PT investiram mais em obras viárias do que na expansão das linhas do Metrô. Levantamento aponta que R$ 13,5 bilhões foram revertidos para as obras que privilegiam o transporte particular, enquanto que apenas R$ 12 bilhões serão usados na melhoria do transporte público.

---

Na última segunda-feira, entrou em vigor a fiscalização e autuação de motos na Marginal Tietê. A proibição da circulação das 36 mil motos que circulam em média por dia na via, tem a intenção de reduzir o número de acidentes e mortes envolvendo motociclistas.

---

A Justiça liberou as empresas de transporte fretado de pagarem criada pela Secretaria dos Transportes Metropolitanos do Estado no mês passado. As taxas variavam entre R$ 41 e R$ 49. A suspensão é provisória, enquanto é analisada a constitucionalidade da taxa.

---

Ainda este ano, o Parque da Água Branca deverá iniciar cobrança de taxa de estacionamento. O Parque dispõe de 200 vagas que serão terceirizadas.

---

O trânsito da região do Parque do Ibirapuera será interditado no próximo domingo e desviado em alguns trechos por conta da realização do "8º Troféu Duque de Caxias".

---

Domingo, dia 22, o Parque do Ibirapuera completa 56 anos e oferecerá uma agenda agitada de atividades esportivas, musicais e gastronômicas.

---

O Metrô está instalando redutores de vão nas plataformas das estações Sé e Corinthians-Itaquera. Os redutores, com 5 cm de largura, servirão para aumentar a segurança dos usuários que podem se machucar nos largos vãos atuais. O Metrô estuda a colocação dos redutores nas plataformas de outras estações.

---

A umidade do ar nessa sexta-feira, dia 20, está em 30%, o que caracteriza estado de atenção. Não chove na cidade há 15 dias e a previsão de chuva é só para o fim do mês.
| edit post

Trânsito piorou sem fretados, diz vereador

Postado em 12.8.10 por Rafael Balago | 0 comentários


Em julho, o vereador Antonio Goulart (PMDB) enviou à Prefeitura um ofício, que defendia a necessidade de rever a proibição aos fretados. Segundo ele, tal medida se mostrou ineficiente, pois gerou aumento nos índices de congestionamentos nos dias úteis de 65 km em 2008 para 71,3 km no ano de 2009. Outro reflexo negativo foi da velocidade média dos veículos, que passou de 18 km/h para 15 km/h no mesmo período. Na conversa abaixo, realizada por e-mail, o vereador explica suas propostas para o trânsito, e o que acontece depois que um ofício é entregue na Prefeitura.



Depois de enviar o ofício com as sugestões à prefeitura, quais os próximos passos? Quais as chances de essas ideias serem acatadas pela administração municipal?


Tudo depende da receptividade da Prefeitura. Assim que ele é encaminhado, não temos como saber quando será respondido, é relativo. Caso as autoridades municipais concordem com o nosso posicionamento, uma nova portaria, com um novo texto contendo as modificações sugeridas, poderá ser encaminhada pelo executivo.


No modelo atual, as lotações (vans) ficam restritas às ligações entre os bairros e as estações de metrô e terminais de ônibus. Mesmo assim, elas atrapalham o trânsito? Qual a alternativa para as vans?

Na verdade, as vans deveriam ficar restritas ao sistema alimentador nos bairros. O que acontece hoje é que elas acabam operando nas grandes avenidas, competindo com os ônibus do sistema estrutural. A alternativa é que as vans cumpram seu papel e funcionem como alimentadoras, levando os passageiros para os terminais e grandes avenidas.


- Há estudos sobre quantos táxis utilizam os corredores a cada dia?


Existem em São Paulo cerca de 35 mil táxis. Todos podem utilizar os corredores em algum momento. Não conheço nenhuma estimativa atual.

- Quais outras medidas simples podem melhorar a mobilidade urbana em SP, e como um vereador pode trabalhar para que elas sejam implantadas?


Todas as medidas que levarem os usuários a deixarem seus carros em casa e usar o transporte coletivo, melhorarão a mobilidade na cidade. Contudo, para que isso aconteça é imprescindível que haja investimentos no transporte público, pois o sistema existente hoje já está saturado. Somente novas implantações de projetos de transportes coletivos poderão convencer os motoristas a usar esse tipo de transporte. È importante lembrar que nos últimos cinco anos não foi construído um único terminal de ônibus e nenhum novo corredor, apenas foram terminados um terminal, o do Campo Limpo,que estava em final de obra e um corredor que havia sido iniciado em 1998, o Fura Fila (atual Expresso Tiradentes).
| edit post






As notícias da semana de 31 de julho a 6 de agosto compiladas e resumidas pra você ficar bem informado sobre o que acontece na sua cidade, confira!


Com meta de 263,4 mil instalações de placas de trânsito na gestão Kassab, a CET instalou apenas 30.393 até agora. Vias importantes da cidade, como a Marginal Tietê, não foram sinalizadas apropriadamente, o que tem causado insegurança entre os motoristas.

Se por um lado são evidentes os problemas com a sinalização sobre a restrição de passagem de caminhões em alguns trechos da Marginal Pinheiros, por outro, no que se refere a proibição às motos, é bastante eficiente, contando com sinalização por toda a via.

---

A lei antifumo, que completa um ano este sábado, dia 7 de agosto, já levou a autuação 776 estabelecimentos que estavam em desacordo com o seu cumprimento.

---

Um censo sobre o verde da cidade começa a desvender os motivos pelos quais há tantos pedidos de poda de árvores, deviado ao excesso de cimento e pouca terra, as árvores de São Paulo se desenvolvem sufocadas pelo asfalto, apodrecem e podem cair a qualquer momento.

---

Na semana de inauguração do corredor de ônibus Diadema-Brooklin, houve confusão entre pedestres, carros e ônibus que não sabiam ao certo por qual via seguir. Os passageiros de ônibus tiveram dúvida entre esperar o ônibus nos pontos antigos ou nos pontos do corredor. A situação tende a melhorar durante a próxima semana, em que haverá fiscalização da CET. O corredor reduz, em média, dez minutos do trajeto que percorre.

---

Estação Santana do Metrô testará método para a dispersão dos pombos que sobrevoam e invadem suas entradas. Se o método, que inclui instalação de espículas e grades metálicas, der certo, a medida será estendida para outras estações que sofrem com o mesmo problema.

---

Devido ao alto número de reclamações de moradores e pedestres da região da Paulista, prática do skate pode ser vetada nas calçadas da cidade. O projeto de lei deverá passar por mais uma votação até chegar ao prefeito Gilberto Kassab, que poderá sacioná-lo ou vetá-lo.

---

Depois da primeira morte no Rodoanel, serão instaladas, ao longo de quatro meses, barreiras de concreto ao longo de 31 quilômetros na pista. Somados aos 115 quilômetros em que já existem barreiras de proteção, o Rodoanel terá 146 quilômetros de pistas mais seguras.
| edit post


Uma obra da Comgás tem tirado o sono dos moradores da Rua Pais de Araújo, no Itaim. Desde o final de maio, as madrugadas de descanso deram lugar à irritação com o barulho de britadeiras.

O Urbanias foi atrás da Comgás para saber detalhes da obra. Descobrimos que a autorização foi dada pela Subprefeitura da região para acontecer de madrugada, "nesse caso específico, a empresa só tinha autorização para trabalhar das 22h às 6h".

Frequentemente citada nas reclamações do site, a Subprefeitura Pinheiros é a responsável por essa região e foi quem autorizou a obra, mas ressaltou que quem definiu o horário para a Comgás foi a CET "os horários de execução dos serviços são determinados pela CET, com o
objetivo de não atrapalhar o trânsito".

Evitar problemas no trânsito de uma cidade como São Paulo tem sido importante para o desenvolvimento pessoal e profissional de seus habitantes. Mas será que a possibilidade de um trânsito menos caótico deveria valer as noites de descanso de outros munícipes que também têm um dia seguinte de atividades pessoais e profissionais a desenvolver com a paz (da noite anterior) que lhes foi tirada?
| edit post

Questão de equilíbrio

Postado em 27.7.10 por Rafael Balago | 0 comentários


Por Cristiano Maciel

Quando o governo federal adotou medidas de incentivo à indústria automobilística com a desoneração do Imposto sobre Produto Industrializado (IPI) para aquisição de novos carros particulares, muito se falou sobre o reaquecimento do mercado, do aumento dos índices de emprego no setor. Não podemos negar a capacidade geradora de emprego -e renda- que a cadeia produtiva do setor automobilístico proporciona, mas é preciso ponderar até quando iremos apoiar este modelo de política pública sem nos preocuparmos com a questão da mobilidade urbana.

O gestor público, quando incentiva o acesso ao automóvel privado, enfraquece e deses- timula a busca da população por equipamentos de transporte público. Dessa forma, são gerados efeitos negativos que fortalecem uma tendência insustentável nas ruas de todo o pais.

A mais recente demonstração dessa política em prol do transporte particular é a construção de túneis que interligarão as avenidas Sena Madureira e Ricardo Jafet, na Zona Sul da capital paulista, ao custo orçado em R$ 219 milhões, de acordo com a Prefeitura de São Paulo. O consórcio Queiroz Galvão/Galvão Engenharia venceu a licitação e os recursos devem ser liberados no ano que vem. A proposta é facilitar a ligação entre as regiões Sul, Sudeste e Sudoeste da cidade, além de melhorar a integração com o ABC paulista.

Sem dúvida, obras de engenharia de tráfego são imprescindíveis para melhorar o trânsito numa cidade do tamanho de São Paulo. Ocorre que, somente com o equilíbrio de programas diretamente envolvidos na mobilidade urbana sustentável seremos capazes de avançarmos no que se refere ao transporte público .

É preciso que os governos ousem com a elaboração de projetos de corredores estruturais de transporte coletivo, de sistemas de circulação não motorizada (passeios, passarelas, ciclovias), de acessibilidade para pessoas com restrição de mobilidade e deficiência, e a implementação de intervenções viárias mais sustentáveis com medidas para integrar o transporte público.

Carros particulares são necessários e desejados, porém o convívio destes nas vias públicas precisa ser equilibrado com as demais possibilidades de mobilidade urbana. Equilíbrio é fundamental!
| edit post





A semana de 17 a 23 de julho foi agitada, revelando informações importantes sobre a nossa cidade. As principais notícias você confere logo abaixo, no clipping do Urbanias!


O Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos, tem enfrentado problemas com o número de vagas de estacionamento. As atuais 3 mil vagas não comportam o crescente número de usuários e mesmo cobrando R$ 7,50 por hora, o estacionamento tem faturado com vagas "criadas" pelos motoristas que chegam a invadir canteiros e calçadas.

---

A inspeção veicular ambiental parece não ser moda entre os veículos que circulam pela capital. Fatores como falta de fiscalização, valor da taxa cobrada e divulgação insuficiente podem ser os principais motivos para que 64,3% das motos, 44,7% dos carros e 41% dos veículos a diesel não tenham passado pela inspeção obrigatória. Vale lembrar que a multa nesses casos é de R$ 550,00.

---

Está em fase de licitação um projeto que prevê ciclovia com 38,21 km de extensão em Santo Amaro. Essa deverá ser a primeira ciclovia completa da cidade, com bicicletário, sinalização e ligação ao t que facilitem o uso da bicicleta como meio de transporte.

---

Chegou à São Paulo uma nova onda de roubos a carro: direto no estacionamento. O alvo tem sido os estacionamentos do centro da cidade, onde há maior facilidade de furto das chaves originais que nas ruas. Os modelos de luxo e os carros que estão próximos à saída são preferência nessas ações.

---

Traçado de obra que previa a construção de um túnel por cima de um parque foi vetado graças a união dos moradores do bairro do Butantã. Vizinhos do parque se reuníram e colheram 3 mil assinaturas que são contra a destruição da área verde da região. Moradores de outros bairros poderão se inspirar e mobilizar por questões como essa. O exemplo funcionou.

---

O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, deixará para o próximo prefeito a tarefa de reformular as linhas de ônibus da cidade. Houve prorrogação do contrato com os perueiros por mais três anos. Por parte dos perueiros há intenção de reajuste de 5% nos recebimentos.

---

As Secretarias do Verde e do Meio Ambiente e de Negócios Jurídicos da gestão Kassab entraram em divergência sobre legislação que delineará prevenção a enchentes. O embate acontece sobre o cenário de uma obra que prevê distância de 7,5m de um córrego, enquanto a Secretaria do Verde e do Meio Ambiente reforça que a distância mínima necessária é de 30m.

---

O Festival de Paranapiacaba está chegando ao fim este final de semana e o expresso que ligaria as estações Luz e Paranapiacaba ainda não foi reinaugurado. Entre CPTM, Governo do Estado e o Munícipio de Santo André, nenhuma autoridade assume a responsabilidade pela demora. A nova previsão de reinauguração é para o fim de julho.

---

A região do Transamérica Expo Center será monitorada sexta (23) e sábado (24) por conta de dois eventos. Se necessário, a ponte Transamérica será interditada por alguns minutos entre 10h e 19h desses dias.

---

Os ônibus fretados, mesmo após restrição de circulação, continuam atrapalhando o trânsito da cidade. As piores situações foram constatadas na região sul da cidade, nas avenidas Bandeirantes e Luís Carlos Berrini, onde os fretados desembarcam passageiros fora do ponto e ocupam faixas destinadas aos carros.
| edit post





A campanha eleitoral de 2010 será a primeira vez em que haverá publicidade nas ruas de São Paulo desde que a Lei Cidade Limpa entrou em vigor, em 2007. Para explicar melhor o que será permitido e o que continua proibido, trazemos para você uma entrevista com a Diretora de Paisagem Urbana da SPurbanismo, Regina Monteiro. Confira!

Como ficará a Lei Cidade Limpa em relação às propagandas eleitorais em 2010?

A Lei Cidade Limpa remete à Legislação Federal o atendimento da publicidade eleitoral no inciso 3° do artigo 19, da Lei 14223/06, que permite a propaganda eleitoral do 6 de julho até 30 dias após o pleito.

Sendo permitido nesse período as propagandas em:

* Cavaletes;

* Bonecos;

* Mesas para distribuição de material;

* Bandeiras;

* Homem-banner e

* Faixas, placas, cartazes e pintura em muros somente nos imóveis particulares.

Lembrando que a propaganda deve ter no máximo 4mts (quadrado) e o espaço deve ser cedido gratuitamente. Só pode em canteiros centrais desde de que não destrua a vegetação

O que não é permitido colocar material de campanha em:

* Postes;

* Placas de trânsito;

* Árvores;

* Pontos de ônibus;

* Jardins;

* Comércio e

* Imóveis públicos.

O descumprimento da lei acarretará em multa para o candidato, para o partido e para o dono do imóvel. A fiscalização da Cidade Limpa estará atenta aos abusos da propaganda eleitoral em conjunto com a fiscalização do TRE.


Qual período de permissão para essas propagandas?

O Tribunal Superior Eleitoral define atraves de resolução que o inicio da propaganda eleitoral é 6 de julho e termina 30 dias apos o pleito. A partir deste prazo a lei cidade limpa define uma multa de 10.000,00 para cada peça irregular na cidade.

A SPurbanismo considera que excessões na Lei Cidade Limpa possam acontecer novamente dependendo do objetivo da propaganda?

Nao se trata de excessão. A propaganda eleitoral é regrada pelo TSE - Tribunal Superior Eleitoral e Legislação Federal.

Haverá aumento na fiscalização para evitar que outros anunciantes se aproveitem dessa brecha para as eleições?

A fiscalização estará atenta para os abusos da propaganda eleitoral em conjunto com a fiscalização do TRE.


*Infográfico da Folha de S.Paulo
| edit post

Você viu?

Postado em 16.7.10 por Ana Krepp | 0 comentários






As notícias da cidade na semana de 10 a 16 de Julho você fica sabendo no Blog do Urbanias!


Empresas que oferecem transporte fretado passarão a pagar uma taxa mensal por veículo. A tendência é que a nova taxa seja repassada aos usuários desse tipo de transporte, já que as empresas terão gastos aumentados não só pela mensalidade, mas também para a renovação obrigatória da frota ao atingir 15 anos de uso.

---

Em 2011 começa a construção de túneis que ligarão as avenidas Sena Madureira e Ricardo Jafet, a obra, que será 48% mais cara do que previa seu projeto inicial, será usada prioritariamente pelo transporte individual e deverá ficar pronta em 2012.

---

Multas recebidas no percurso da Marginal Tietê desde março desse ano poderão ser revistas e até retiradas. De acordo com o Ministério Público, excesso de velocidade e conversões inadequadas ocorreram em razão da má sinalização da via.

---

Quem passar pela imediações da rodovia dos Imigrantes no sentido Santos, poderá ter seu percurso alterado em razão do 13º Festival do Japão que acontece no Centro de Exposições Imigrantes. As ruas ao redor poderão ser bloqueadas em um dos sentidos para que o tráfego seja facilitado aos visitantes da exposição.

---

Monotrilho, extensão da linha-2 verde ligando a Vila Prudente à Cidade Tiradentes, que ficaria pronto em 2012, agora tem nova data de entrega: 2015! Além da extensão do prazo, o governo anunciou essa semana que a obra custará 277 milhões a mais do que era previsto na primeira licitação.
Segundo especialistas, a chegada do monotrilho e a inauguração da estação Tamanduateí vão gerar sobrecarga à linha verde, nessa espécie de nova linha leste-oeste.
| edit post

Se essa praça fosse minha

Postado em 13.7.10 por Rafael Balago | 0 comentários





Ter uma praça melhor para si mesmo, para seu cachorro e para os outros frequentadores. Esse desejo levou os moradores dos arredores da Praça Eisenhower a se reunir e buscar formas de agir. No entanto, acabaram seguindo por caminhos diferentes.

A praça em questão é na verdade um Centro Desportivo Municipal, sob responsabilidade da Federação Paulista de Modelismo. A Federação mantém estruturas para que as miniaturas de barcos, aviões, carros e trens possam passear e encantar as crianças e adultos que frequentam o local. Por mês, cerca de 1 200 crianças, grande parte alunos de escolas públicas, visitam o local e participam de atividades.

A estrutura da praça precisa de melhorias, em pontos como a acessibilidade, instalação de mais lixeiras, e a qualidade do piso. As reuniões dos moradores, alguns deles frequentadores da praça há décadas, começaram no fim do ano passado. Enquanto debatiam o que deveria ter e o que não era necessário na Praça, alguns integrantes do grupo que se formava foram conversar diretamente com o presidente do Clube de Modelismo, Benê Rodrigues, e com a Prefeitura. Entre estes, estava Camila.

Ao comentar com um amigo sobre os planos de reforma da praça, ele disse que poderia ajudá-la a contatar a prefeitura, pois conhecia Walter Feldman, secretário de Esportes e responsável máximo pelo local. "Fomos à Secretaria, esperamos algum tempo, e conseguimos falar com ele", lembra Camila. Feldman se interessou pela ideia de recuperar a praça, e mostrou a elas o que deveria ser feito: era necessário elaborar um projeto técnico, e enviá-lo para a Secretaria de Esportes para avaliação. Dado o aval, ele seguiria para a Secretaria de Obras e Infraestrutura (Siurb), para analisar as disponibilidades orçamentárias e estabelecer uma data para a realização da obra, no caso de haver dinheiro em caixa.

Com esse canal de comunicação aberto, Patrícia e Camila quiseram acelerar as coisas, para aproveitar a chance. Neste momento, houve a cisão do grupo, pois parte das pessoas acreditava que o debate deveria ser estendido. “Apareceu uma possibilidade de concorrer a uma verba. A gente deveria agir imediatamente,sem criar uma associação, sem ter mostrado pra comunidade, e aí o grupo se dividiu. E a gente continuou no nosso caminho”, diz Marjorie.

A parte das pessoas que seguiu em frente chamou um escritório de arquitetura, que elaborou um projeto para a praça. Este estudo foi apresentado por Patrícia e Camila numa reunião da Secretaria de Esportes, para uma platéia de 200 pessoas. Aprovado, o projeto foi protocolado na Siurb e agora aguarda avaliação do órgão quanto à possibilidade de execução.

Enquanto isso, Marjorie, que também elaborou um projeto para a praça, continuou debatendo as propostas com outros moradores, que também queriam chegar a um “consenso” antes de entrar em contato com a administração municipal. O debate também foi levado para a internet, através do site www.clubedapracinha.com.br e do Urbanias, que recebeu um tópico sobre o tema.


Marjorie (de preto), assim como outros frequentadores da praça, lamentam a falta de participação na elaboração deste projeto: " é uma pena o desenvolvimento de um projeto urbano sem diálogo com a comunidade envolvida, como a pista de corrida ao longo desta área. Quando eu fiz o estudo do planejamento, em outubro do ano passado projetei uma pista de Cooper, mas quando apresentamos o projeto para comunidade, esta atividade foi duramente questionada: as pessoas disseram que não ficariam tranquilas em passear com seus cães com a possibilidade de um corredor passando e o animal sair atrás.". Patrícia e Camila lembraram que o Centro Desportivo, responsável por toda a área da praça, está com dificuldade para formar um conselho de usuários, que tem poder para tomar diversas decisões sobre o futuro do espaço, por falta de pessoas interessadas.




Apesar das divergencias, é sempre animador encontrar pessoas que procuram melhorar o espaço público, sem esperar que as soluções venham de cima. E você? Conhece iniciativas semelhantes que deram certo? Compartilhe boas práticas ou dificuldades enfrentadas em outras situações. O Urbanias está sempre aberto a divulgar e apoiar iniciativas como essas. Afinal, você faz a cidade!
| edit post





O Urbanias entrevistou Ivan Regina, Gerente de Projetos da EMTU de São Paulo, para saber as novidades sustentáveis que o projeto do ônibus movido a hidrogênio prevê para a cidade. Os recursos oriundos do Programa das Nações Unidas para Desenvolvimento (PNUD) e Ministério de Minas e Energias do Brasil visam incorporar a tecnologia limpa do hidrogênio aos transportes, para isso, o projeto conta também com a colaboração entre entidades públicas e privadas, nacionais e internacionais. Saiba mais:

Qual o prazo de lançamento das primeiras linhas de ônibus movidos a hidrogênio?

O ônibus a hidrogênio é um protótipo que visa pesquisar e desenvolver a tecnologia de propulsão com este combustível. Não há previsão, no momento, para lançamento de linhas de ônibus operadas totalmente com essa tecnologia.

Atualmente, o protótipo está na fase de testes com peso (sem passageiros), ou seja, estão colocadas três toneladas de areia no ônibus, que está circulando no Corredor ABD (São Mateus-Jabaquara) para verificação de seu desempenho operacional. Em breve, começarão os testes do ônibus com passageiros, em várias linhas do Corredor, para testar sua operação em diversas condições.


É possível que 100% da frota de ônibus da cidade São Paulo passe a ser movida a hidrogênio?

Não há previsão para substituição de todos os tipos de tecnologia utilizada atualmente nas frotas de ônibus, como diesel, energia elétrica (trólebus) e etanol para a tecnologia de propulsão a hidrogênio.


Em quais países esse tipo de veículo é utilizado? Quais os benefícios verificados nesses países?

Esse veículo ainda não opera comercialmente em nenhum país. A tecnologia de propulsão a hidrogênio encontra-se em teste nos seguintes países, além do Brasil: Estados Unidos da América, Canadá, Alemanha e Japão. O principal benefício é a não emissão de material particulado ou gases de efeito estufa, ou seja, poluição zero.


Foram realizados estudos sobre o impacto ambiental do uso do hidrogênio como combustível? Quais os resultados?

Não há impacto ambiental, já que o ônibus não emite nenhum tipo de gás, nem material particulado. Ou seja, o veículo não polui o meio ambiente.

| edit post

A partir deste domingo, o Urbanias passa a receber reclamações sobre a cidade também pelo Twitter. É simples: ao ver algum problema na cidade, relate o que acontece no Twitter, e coloque na mensagem @urbanias ou #urbanias.

A reclamação será postada no site, e enviada aos responsáveis. Quanto mais detalhes, como postar também fotos e vídeos, maiores as chances de resolução do problema. O andamento e as respostas você acompanha depois no site www.urbanias.com.br

| edit post

Você Viu?

Postado em 2.7.10 por Ana Krepp | 0 comentários






As notícias da semana de 26 de Junho a 02 de Julho você confere aqui no Blog do Urbanias!


Recursos financeiros e emocionais são bastante utilizados pelos paulistanos cotidianamente. Dados de uma pesquisa da IBM constata que São Paulo é a sexta cidade com maior dificuldade nos trajetos entre casa e trabalho. A pesquisa foi realizada em 19 cidades espalhadas ao redor do mundo.

---

Rodoanel deixou de ser utilizado à noite pelos caminhoneiros que transportam cargas de valor. Falta de policiamento e problemas no sinal dos celulares ao longo de 16km da via, acabam levando os caminhoneiros a um caminho alternativo, pela Av. dos Bandeirantes. A Secretaria Municipal de Transportes afirma que o policiamento foi reforçado e serão instaladas 51 câmeras de segurança.

---

O Detran, até o começo de 2011, passará pela maior reforma de sua história por conta das denúncias sobre corrupção na instituição, serão atingidos 19 milhões de condutores. A reforma começará pela quebra dos contratos de empresas particulares que prestam serviço atualmente e pela mudança de critérios na contratação dos médicos.

---

A partir de quinta-feira, aumenta o valor dos pedágios nas rodovias estaduais em São Paulo com valores de reajuste diferentes entre si.


---

A prefeitura estuda projeto de ciclistas em parceria com a CET, que prevê a criação de 19 km de ciclofaixas pelo bairro de moema, essas faixas seriam criadas no lugar das vagas para estacionamento.

---

O Metrô de São Paulo recebeu, do BNDES, o valor de 766 milhões para financiamento das obras de expansão da linha 5-Lilás.

---

Nessa sexta-feira foi sancionado pelo Prefeito Gilberto Kassab um projeto de lei que sobretaxará imóveis vazios, podendo levar à desapropriação após um ano da notificação ter sido emitida ao proprietário. Com isso, o governo poderá utilizar essas áreas para construção de moradias populares. Para que a lei entre em vigor, a lei precisa ajustar regulamentações.
| edit post

Que tal usar suas horas extracurriculares obrigatórias para tornar São Paulo uma cidade melhor? Essa é a proposta do projeto Urbanias Extra, iniciativa que está sendo preparada pelo Urbanias e tem início previsto para o segundo semestre.

O funcionamento da ideia é simples: o estudante vai para as ruas, registra o problema (um buraco, sujeira, falta de iluminação..), posta no site junto com uma proposta de solução e, em troca, tem direito ao crédito de tempo extracurricular, de acordo com as regras do projeto.

Neste mês de julho, serão contatadas diversas universidades, para fechar convênios. Conforme estas parcerias forem sendo estabelecidas, iremos informar aqui no blog o nome das instituições participantes,
| edit post

Você viu?

Postado em 25.6.10 por Ana Krepp | 0 comentários






Confira a seguir as notícias de destaque na semana de 19 a 25 de junho!


Aumentará o número de blitze feitas pela Polícia Militar em dias de jogos do Brasil pela Copa do Mundo. Diversos pontos da cidade serão monitorados, em especial os bairros com maior concentração de bares.

---

Relatório que indica o mau atendimento no SUS há três meses está “guardado” do conhecimento público. Nele, constam dados sobre a espera para o tratamento de doenças graves e as condições precárias pelas quais grávidas têm de passar para dar a luz. Nos últimos três meses o governo premiou os melhores hospitais de São Paulo, mas não aproveitou a oportunidade para divulgar os dados do relatório.

---

Corredor de ônibus Diadema-Brooklin, com extensão de 12 km, tem inauguração prevista para dia 31 de julho. Em suas faixas exclusivas passarão somente veículos movidos a diesel e em desacordo com o que previa o projeto inicial, os trólebus ainda não a utilizarão, pois a eletrificação necessária não foi implantada.

---

A CPTM reabrirá, no dia 4 de julho, a linha de trem que sai da Luz com destino à Paranapiacaba. Para o festival de inverno da cidade, que ocorre entre os dias 11 e 26 de julho, os trens funcionarão todos os domingos e após o festival a cada 15 dias. A tarifa de R$ 28,00 inclui passagem e a companhia de monitores que contarão as histórias dos bairros por onde passará o trem. Há ainda a possibilidade de que se abra um vagão especialmente para ciclistas que queiram levar a bicicleta para as trilhas de Paranapiacaba.

---

Na segunda-feira, a linha 4-amarela do metrô passou a cobrar passagem de R$ 2,65 e continua funcionando entre 9h e 15h. A integração às demais linhas pode ser feita somente na estação Paulista, que é ligada à estação Consolação.
Também na segunda, os usuários do corredor de ônibus Campo Limpo-Rebouças-Centro tiveram uma boa notícia: a duplicação da faixa de ônibus no ponto Rebouças aumenta a capacidade de atendimento nos dois sentidos da avenida.

---

Os caminhões que haviam transferido suas rotas para o recém inaugurado trecho sul do Rodoanel, voltaram a utilizar a avenida dos Bandeirantes, pois os gastos com combustível diminuíram a margem de lucro dos transportadores. Antes da inauguração do Rodoanel havia média de 4 km de congestionamento à tarde, na semana de inauguração havia apenas 1 km e nessa última semana, a média registrada foi de 2 km.

---

Três eventos no Expo Center Norte complicam o trânsito do seu entorno e o Urbanias, respaldado pela CET, recomenda que se evite a região de quinta a domingo.

---

Os estragos causados nos imóveis pela extensão da linha-2 verde do metrô estão sendo calculados e resultarão em indenização para os reparos necessários e possíveis deslocamentos e hospedagem dos moradores durante a reforma de suas casas.

---

O governador em exercício de São Paulo, Alberto Goldman, enviou esta semana um documento ao ministério da Defesa e à Infraero solicitando autorização para a construção do terceiro aeroporto da região metropolitana da cidade. O local para a construção não foi divulgado, segundo o governador, para evitar a especulação imobiliária.
| edit post




Para minimizar impactos causados pelas enchentes, pesquisas estão sendo desenvolvidas afim de disponibilizar ao mercado um pavimento permeável. Entrevistamos Mariana Marchioni, engenheira da Associação Brasileira de Cimento Portland (ABCP), que ressalta ser importante buscar informações dos locais, dados de chuva, da capacidade do solo de infiltrar água e a distância do lençol freático para que o pavimento seja, de fato, eficaz. Confira!
















O pavimento permeável vale para que tipos de vias?

Vale para calçadas, avenidas e estacionamentos.

Qual o impacto do uso desse material na redução das enchentes?

Os pavimentos permeáveis têm espaços livres em sua estrutura, por onde a água da chuva pode infiltrar-se. Com este tipo de pavimento é possível manter o espaço útil do terreno e, ao mesmo tempo, reduzir em até 100% as enxurradas, dependendo da intensidade da chuva. Eles também melhoram a qualidade da água, por causa da camada de base que funciona como um filtro.

A tecnologia desse material foi desenvolvida em que país e há quanto tempo?
Esta solução já é conhecida há mais de 30 anos e vem sendo amplamente utilizada em países como a Alemanha, Inglaterra e Estados Unidos, em vias para pedestres, estacionamentos e para tráfego de veículos leves.

Qual a durabilidade do material e o que é usado na composição?

O projeto de uso deste pavimento é de 20 anos. Ele é composto de placas de concreto, material de rejuntamento, camada de assentamento, geotêxtil (opcional), base granular aberta (vazios) e novamente o geotêxtil (opcional).

Como são os testes realizados com esse tipo de pavimento?

No 52º Congresso Brasileiro de Concreto, estamos utilizando o Simulador de Chuva ABCP para avaliar o desempenho dos pavimentos permeáveis intertravados. Na 40ª RAPv – Reunião Anual de Pavimentação, estamos apresentando o dimensionamento hidráulico dos pavimentos permeáveis. Além disso, a ABCP está elaborando um manual de melhores práticas, que estará disponível para download no portal da associação. A Universidade de São Paulo (USP) também conduz estudos sobre o assunto.

Há previsão de entrada no mercado?
O sistema já é comercializado em São Paulo. O pavimento permeável intertravado, por exemplo, pode utilizar peças convencionais, portanto, qualquer fabricante de blocos intertravados, que atendam as normas brasileiras, está apto a fornecer o produto. Alguns fabricantes de blocos intertravados e placas de concreto também já fabricam a peça porosa.

Caso um morador deseje instalar este tipo de piso em sua calçada, quais cuidados é preciso ter?
Neste caso de uso de pavimento permeável em calçadas, é importante ressaltar que o pavimento deve ser construído de forma a garantir a infiltração da água, devendo ser feito um projeto executivo por profissional habilitado. Esse projeto deve conter informações como tipo de solo da região, nível do lençol freático e a frequência de chuvas na região. Logo, o cidadão deverá contratar um profissional para a execução correta da calçada.
| edit post

O outro lado da ponta na Coleta Seletiva

Postado em 23.6.10 por Rafael Balago | 0 comentários





Nas últimas semanas, o Urbanias recebeu diversas reclamações sobre falhas na coleta seletiva realizada porta a porta pela Prefeitura, ocasionados principalmente devido ao esgotamento da capacidade das cooperativas em receber os materiais. No texto abaixo, Cristiano Maciel, especialista pós-graduado em Gestão Urbana, analisa o problema, detalhando suas causas e consequencias.


 


O que causa?

A coleta seletiva, tão propagada nos últimos anos como a mais nova vedete das políticas públicas, está sendo questionada por não conseguir, em muitos casos, concluir o ciclo. Ou seja, transformar o resíduo coletado em um novo produto e promover a emancipação social dos catadores.
Não ter um programa com uma logística favorável a todos os agentes cooperados é um dos principais gargalos no que tange à ponta final da coleta seletiva.
A prática da separação dos resíduos orgânicos (restos de alimentos, cascas de frutas, legumes, etc) e dos resíduos inorgânicos (papéis, vidros, plásticos, metais, etc) facilita a reciclagem porque os materiais, estando mais limpos, têm maior potencial de
reaproveitamento e comercialização. No entanto, muitos são os flagrantes de materiais com grande potencial de reaproveitamento serem misturados aos resíduos orgânicos nos lixões e aterros sanitários espalhados pelo país.
O que alimenta o descrédito da população, muitas vezes empenhada e militante da causa ecológica, é ver o empenho em separar os resíduos e disponibilizá-los à coleta seletiva, ir literalmente para o LIXO.

Quais são as conseqüências?

Por mais que seja divulgada e incentivada, a coleta seletiva corre o risco de ser mais uma boa idéia que não conseguiu evoluir e se tornar uma realidade nas nossas cidades. A falta de um resultado recompensador , como a percepção dos cestos de lixo sem resíduos sólidos, a pouca valorização dos catadores, ou uma fraca participação do poder executivo municipal, desmotiva qualquer pessoa interessada em colaborar no processo.
Um outro fator importante é que não temos, ainda, uma consciência coletiva sobre as oportunidades econômicas existentes na redução do montante de resíduos sólidos, seus custos e passivos ambientais .
Além de preservar e recuperar o meio ambiente, com o melhor aproveitamento na coleta do lixo da cidade, a conscientização sobre a importância da reciclagem gera empregos, mantém a cidade mais limpa e estimula a cidadania.
A coleta seletiva tem sido apresentada como uma das melhores soluções
para a redução do lixo urbano, sendo assim a mais indicada, pois economiza trabalho na captação e triagem, além de melhorar a qualidade dos itens a serem reciclados.
É um desejo coletivo retirar da paisagem urbana os estoques aglomerados de entulhos e lixo das ruas. Porém, não basta as pessoas colaborarem, se o montante destinado à coleta seletiva for tratado como lixo comum, sem valor.
Além do valor comercial que os resíduos sólidos possuem, é preciso estabelecer um valor ao serviço cívico que cada cidadão realizou ao determinar que na sua residência, no seu lar, no seu bairro, não haverá mais envio de material com potencial de reaproveitamento para o lixo.


Como resolver?


É preciso investir em educação ambiental tanto nas escolas, quanto nos bairros e, principalmente para os catadores desse tipo de material. O poder público tem a sua parcela de culpa no fraco desempenho da coleta seletiva quando não fornece caminhões especiais para a coleta apropriada do material, além de não fomentar uma maior profissionalização de cooperativas de reciclagem nas cidades.
É fundamental que o poder público aprimore o recolhimento para ampliar a coleta seletiva realizada na porta da casa dos moradores. Uma boa solução seria a ampliação do número de caminhões-gaiola, uma melhor distribuição de centrais de triagem nas principais regiões da cidade e, principalmente, não permitir a compactação do material coletado durante o transbordo. Assim, havendo mais centrais de triagem espalhadas pela cidade, os circuitos de coleta seriam mais curtos, diminuindo a necessidade da prensa. De novo, voltamos a questão da falta de logística.
A motivação para a implantação de coleta seletiva reúne vários aspectos. Porém, a escassez de áreas para aterros, freqüente em regiões metropolitanas e litorâneas, muitas vezes faz com que um município precise destinar seus resíduos a outro município, encarecendo o custo de transporte e disposição, aumentando, assim, a motivação econômica para a implantação da coleta seletiva.
A indagação que se faz é: o que fazer após separar os resíduos sólidos? Estabelecer uma política de logística reversa é um caminho para trilharmos a solução desta questão sobre a ponta final da coleta seletiva.
Sabemos que os resultados da reciclagem são expressivos tanto no campo ambiental, como nos campos econômico e social.
Para atendermos tanto aos ideais ecológicos, sociais e econômicos , a melhor solução seria combinar meio-ambiente e resultado financeiro de tal forma que tanto as diretrizes do meio-ambiente quanto o resultado financeiro sejam satisfatórios. Ou seja, é necessário que os resíduos coletados sejam dotados de um valor que compense aos catadores se organizarem e recolherem o material estocado em cada esquina, em cada cesto de lixo de um condomínio, de um restaurante, de um supermercado. No âmbito social, os ganhos recebidos pela sociedade poderão ser mensurados na oferta de uma modalidade de emprego à um perfil da população desprovida de capacitação profissional e renegado pelo mercado.
Portanto, valorizar as ações comunitárias de apoio à coleta seletiva é o primeiro passo para resolvermos este processo que tem um começo, um meio e vários fins!


| edit post

Você viu?

Postado em 18.6.10 por Ana Krepp | 0 comentários





As notícias da semana de 12 a 18 de junho estão dispostas resumidamente a seguir, no clipping do Urbanias. Confira!


A inauguração da estação Vila Prudente do metrô prevista para o fim do mês, chama a atenção dos pedestres para a necessidade da construção de uma passarela na região.

---

Com a lei antifumo, as pessoas obrigadas a fumar do lado de fora dos estabelecimentos acabam por jogar suas bitucas de cigarro na via, onde se acumulam e ficam por dias. Para minimizar a sujeira, a prefeitura vai regulamentar a implantação de bituqueiras na porta dos estabelecimentos com espaço inferior a 1% da fachada para a publicidade.

---

Próximo a completar dois anos de lei seca na cidade de São Paulo, o número de vítimas fatais nos acidentes nas rodovias estaduais cresceu 20% em relação ao ano passado.

---

Com a falta de espaço para construções em São Paulo, as construtoras e imobiliárias estão de olho nos campos de futebol e quadras poliesportivas para adquirirem o espaço por valores acima do que seria o valor real e darem início a construção de prédios. Nos últimos dois anos, aproximadamente 50 quadras foram compradas por essas empresas. Ainda há cerca de 600 quadras na Grande São Paulo.

---

Pavimento permeável está sendo testado para construção de calçadas que absorvirão a água da chuva. O material sustentável funciona também em lugares com baixa movimentação de veículos, como condomínios. O material atual das calçadas não absorve nem 1% da chuva.

---

A instalação obrigatória do sistema antifurto nos carros que antes tinha prazo máximo para até o próximo dia 1, foi adiada para o final do ano que vem.

---

Dois terrenos do Jockey - hipódromo e escola - foram tombados essa semana e, por ideia de Gilberto Kassab e Andrea Matarazzo, podem dar lugar a um parque aberto ao público.

---

Troncos e galhos de árvores podadas que deveriam ser levados por caminhões da prefeitura para um aterro em Guarulhos, estão sendo despejados e queimados em um terreno na região do Butantã. A queima ilegal tem causado danos à saúde dos moradores vizinhos ao terreno.

---

A Lei do Clima, conjunto de metas estabelecidas na gestão Kassab para 2012, descumpre a maioria dos números pré-estabelecidos. A previsão de que 10% da frota de ônibus passe a utilizar álcool ou biodiesel está atrasada, já que nenhum veículo da frota nova usa esses combustíveis. A lei prevê que 96 ecopontos de lixo sejam instalados, mas há apenas 2 disponíveis após a lei.

---

Festa junina deverá complicar o trânsito da região do Anhembi, algumas vias estarão interditadas até segunda-feira de manhã.

---

As construções da linha-6 laranja do metrô começarão os processos de desaprorpiação dos imóveis das regiões atendidas por essa linhda, no mês passado foram abertas as licitações para cálculo do valor dos imóveis. Regiões como Higienópolis não têm espaço de sobra para as obras do metrô e alguns moradores entram na justiça para garantir sua permanência no local ou valores mais altos do que o metrô oferece.
A mesma linha-6 laranja passou a ser prioridade para o governo após a exclusão do estádio do Morumbi para a Copa do Mundo de 2014. A mudança nas prioridades acontece porque os investimentos são, em maior parte, relacionados ao PAC da Copa.

---

Blindagem de guaritas dos prédios de luxo da cidade de São Paulo cresce 20% ao ano. Morumbi e Higienópolis são as áreas que mais concentram esse tipo de obra nos últimos dois meses.
| edit post





O Conversa Urbana dessa semana traz informações sobre a coleta seletiva em São Paulo. Já há alguns dias a cidade enfrenta problemas com as falhas nesse sistema. Entrevistamos o Departamento de Limpeza Pública (Limpurb) sobre aspectos que ainda não estão claros para a população e as respostas você confere logo abaixo!


Qual é o caminho que o lixo reciclável percorre após entrar no
caminhão de coleta seletiva?

Todo o material separado é recolhido pelas empresas de coleta, ou através das cooperativas, que também fazem coleta. Os resíduos são encaminhados às Centrais de Triagem, onde o material é separado e vendido posteriormente. Toda a renda é revertida aos cooperados que trabalham nas Centrais. O que não se reaproveitam é encaminhado aos aterros.


Qual a quantidade de lixo reciclável recolhido em São Paulo?

O Programa de Coleta Seletiva recolhe uma média diária de cerca de 120 toneladas de material reciclável.


Reclamações dão conta de que há poucas cooperativas de catadores de lixo credenciadas pelo muncicípio e que por isso também houve falha nos processo de coleta seletiva. A prefeitura estuda credenciar mais cooperativas? A Limpurb concorda que aumentar o número de cooperativas resolveria grande parte do problema?

Atualmente o Programa de Coleta Seletiva da Prefeitura conta com 18 cooperativas conveniadas (incluindo uma de material eletrônico). O departamento também tem dado atendimento a novos grupos de cooperados que querem ser incluídos no programa. Nos próximos 90 dias mais seis
cooperativas serão conveniadas. Até o final do ano, a previsão é que outros cinco grupos possam fazer parte do Programa de Coleta Seletiva. Além destas novas cooperativas, a cidade também vai ganhar mais três Centrais de Triagem construídas com parte dos recursos do governo federal.
A Secretaria de Serviços está solicitando ao Ministério das Cidades a flexibilização das exigências para a construção das Centrais de Triagem, tendo em vista a grande dificuldade de encontrar, em uma metrópole como São Paulo, áreas públicas com pelo menos 3.000 m2. Das 10 áreas previstas, três já foram aprovadas para receberem os novos galpões, uma das quais, inclusive, já se encontra com a licitação em andamento.


Quais providências foram tomadas sobre as irregularidades na coleta seletiva das últimas semanas?

De acordo com o contrato firmado, e em vigor, com a Prefeitura de São Paulo, as concessionárias são obrigadas a recolher os resíduos recicláveis e encaminhá-los às Centrais de Triagem indicadas pelo Departamento de Limpeza Urbana (Limpurb). Todas as irregularidades registradas no serviço de coleta seletiva estão sendo notificadas. Lembrando que a notificação é o processo inicial da multa.


A coleta seletiva na cidade de São Paulo já foi normalizada?

O serviço de coleta realizado pelas concessionárias ainda apresenta falhas. Porém, ressaltamos que não está suspensa.


O que o munícipe pode fazer como alternativa se em seu bairro não há coleta seletiva ou está com deficiências?

Pode entrar em contato com a cooperativa conveniada mais próxima (lista das
cooperativas: http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/servicos/limpurb/coleta_s
eletiva/index.php?p=16512
) e verificar se há disponibilidade. Outra opção é encaminhar o material a um dos 3.800 Pontos de Entrega Voluntária (PEVs) disponíveis em escolas, prédios públicos, comerciais e residenciais, além de supermercados.
| edit post